E Zás #47 – 1° entrevista da Dilma, single do Fióti e polêmica bíblica

1. “Acho que deveria ser uma constituinte específica [para a reforma política]. Não pode ser constituinte para o Congresso. Eu te digo o seguinte: “ah, se não tiver todas as condições de temperatura e pressão, não vou ser candidato”. Espera lá. A vida é feita de transformações parciais também. Várias vezes ao longo da história do Brasil nós saímos das crises fazendo pactos por cima. Você pode olhar a República, a transição da ditadura para a democracia… E talvez esses pactos por cima tenham possibilitado que o Bolsonaro [Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PP-RJ], ao votar, defenda e homenageie um torturador dentro da casa mais democrática do país. Esses pactos por cima não funcionarão agora. Ou você faz o pacto por baixo, e o único pacto por cima será feito durante uma eleição, ou você não tem solução”.

Entrevista longa e interessante com a presidenta Dilma – a primeira grande no Brasil desde o Golpe, realizada pelo bom site Calle2.

2. Sonzaço novo do Fióti, que soltou ano passado o EP Gente Bonita. Como no seu trabalho do ano passado, Fióti vem provando ser muito mais que o “irmão do Emicida”; um grande alquimista de ritmos negros e o single “Nego Lutou” veio pra colocar temperos baianos nesse caldeirão.

3. Mauro Biglino, ex-tradutor das Edizioni San Paolo (uma das mais importantes editoras católicas), traduziu durante anos escritos originais da Bíblia e afirma categoricamente: o livro não fala sobre Deus. “Não há qualquer referência a Deus nos textos da Bíblia. Há, sim, a um coletivo, chamado Elohim, e a um deles em particular, chamado Yaveh”.

Essa e outras afirmações que fogem ao mais sólido consenso da cultura ocidental são apresentados em matéria d’Observador, de Portugal.

Anúncios