cassavetes

Meus Heróis Não Estampam Selos: John Cassavetes

John Cassavetes foi um grande ator. E um ótimo escritor e diretor de teatro. Mas o bicho pegava mesmo quando ele ia pra trás das câmeras, por mais que seja um ator muito considerado em seu tempo. Este fim de semana vamos exibir “Faces”, de 1968, um dos seus grandes clássicos, aqui em Pouso Alegre. E, de quebra, já veem uma grande atuação de Gena Rowlands, musa e esposa de Cassavetes. Daí resolvi compartilhar toda minha admiração por esse herói da cultura da segunda metade do século 20. faces   Abaixo, dois filmes incríveis onde Cassavetes brilhou: “Os 12 Condenados” e “O Bebê de Rosemary”.

O New Yorker escreveu que Cassavetes “deve ​​ser o diretor mais influente estadunidense do último meio século”. Já Scorcese, fã assumido do cineasta, classifica seus filmes como“épicos da alma humana”. Este blog de fãs e este texto do José Geraldo Couto dão um pouco a dimensão de sua importância, mas são estas duas homenagens musicais que dão o tom do quão influente foram pra cultura independente – e ainda o são!

Mas vamos ao que interessa: Faces!! E na sequência, dois ótimos documentários sobre o cineasta.