Skatalites en Montevideo III

Skatalites pra tudo na vida!

Não precisa ser fã especificamente de ska pra curtir o som do Skatalites. Eu os vi tocar 2 vezes e foram duas das experiências de mais intensa alegria e amor em um ambiente, pra onde você olhava tinha gente dançando, sorrindo. Dessas experiências únicas e marcantes. Com a morte do saxofonista do grupo Cedric Brooks OD (1943 – 03/05/2013), ainda que o grupo continue, como vem fazendo geração após geração, um pouco daquele encanto vai embora. Brooks ajudou a criar e expandir o léxico do seu instrumento dentro desse gênero e foi membro de outros grupos fundamentais de música jamaicana, como o Mystic Revelation of Rastafari e Light of Saba.

 

Quando os vi tocar, ainda estava entre nós o grande Lloyd Knibb, que também já descansa em lugar mais tranquilo que o nosso planeta.

 

Abaixo, uma matéria que fiz pra +Soma, referente às apresentações do grupo em Abril de 2008, no Clube Inferno, marcando a segunda passagem do lendário grupo pelo país, divulgavando o lançamento de seu DVD gravado na sua passagem anterior. No vídeo trechos de três canções e alguns depoimentos de Bruno “Kaskata” Lancellotti, incansável pesquisador e produtor da turnê no Brasil. Como ele mesmo diz, é até estranho pensar que aquele era o primeiro DVD de um grupo que deveria ter a atenção que um “Buena Vista Social Club” tinha.

 

 

“Skatalites é uma instituição da música mundial. Eles inventaram um gênero musical e são poucas as bandas que você pode apontar e dizer ‘aquele ali inventou tal coisa’” – Bruno Lancelotti

 

 

Na sequência, um especial da MTV muito bonito, com essa música elegante e vibrante tão característica do Skatalites e trecho de um documentário de Ska com a participação do grupo.