The+Ex++Guests

Cinema em Casa: Punk Holandês

Nem só de girassóis, pintores torturados ou de uma seleção de futebol que fez bonito nos anos 1970 vive a Holanda. Pra quem acompanha este blog ou me conhece pessoalmente, sabe que é de lá que vem um grupo de rock que mexe com meu coraçãozinho e mente como poucas coisas nessa vida: The Ex. O grupo, que começou como uma típica banda punk em 1979, manteve-se na estrada, produzindo música radical, sem fronteiras, amplamente colaborativa. Muita gente foi nos shows deles no ano passado no Brasil sem saber muito do grupo e ficou estupefato.

 

 

 

Foi com grande surpresa que descobri o até então inexistente para mim documentário The Ex in USA, sobre a tour do The Ex em 1989. Nessa época, o grupo estava com a formação clássica: GW Sok (vocais), Terrie Ex (guitarra), Luc Ex (baixo) e Katherina Ex (bateria). No documentário, além do registro de shows em algumas bibocas típicas de cena punk, há um take de uma prosa rápida entre Ian Mackaye e Luc Ex. O vídeo marca o ápice da primeira fase do grupo e o nascimento de um grupo abertamente sem limites

 

 

 

É no final de 1989 que chega ao grupo o inglês Andy Ex (ele já havia gravado algumas faixas com o grupo, mas sem ser ainda um “Ex”, por assim dizer), na segunda guitarra, vindo do igualmente brilhante Dog Faced Hermans. Foi com esta formação que gravaram os dois discos clássicos com o Tom Cora e o álbum com o Tortoise, por exemplo, além do já mítico Starters Alternators, primeiro álbum gravado com o engenheiro de som Steve Albini, que convidara a banda para inaugurar a nova sala de seu igualmente mítico estúdio em Chicago. Essa fase gloriosa do grupo e além, quando primeiro Luc Ex e depois GW Sok deixam a banda, está documentada em três DVDs do grupo.

 

Os dois filmes abaixo marcam a gênese do grupo e tem interesse sobretudo pra entender o punk feito na Holanda, o caldeirão de onde sai esse grupo tão sui generis na história do rock.

 

 

Oktopus ’80-’85 Amsterdam, traz um retrato bem cru de diversos grupos punks que passaram pelo clube Oktopus no período mencionado no título. BGK, Dance Macabre, Eton Crop, Frites Modern, De Groeten, No Pigs, Pistache BV, Svätsox, Tin Tin e Zowiso são alguns dos grupos no vídeo. O The Ex surge aos 18 minutos da película, bem no início do grupo, ainda como um rolo compressor punk rock, sem as características mais fortes que o notabilizaram globalmente.

 

 

 

 

Já o filme Punk in Nederland de 1990, trata da cena punk dos 1990 nos países baixos, mais parecida com o hardcore estadunidense do que aquela cena dos 80 que emulava as experiências inglesas, e traz entrevistas (em holandês, droga!) com o ex-vocalista GW Sok e um naco de performance ao vivo lá pelos 6 minutos do vídeo.

 

 



Luc Ex se mantém ativo com o Speeq (que visitou o Brasil inclusive), Naked Wolf e Rubatong, por exemplo, assim como GW Sok mantém seu trabalho como escritor e designer gráfico (tem 4 livros publicados)  e continua se apresentando ao vivo e gravando, seja cantando em novos agrupamentos, seja em performances de spoken word ou solo, em tour com Steve Lake, dos lendários Zounds da Inglaterra.