470px-Die_Wallfahrt_der_Fallsuechtigen_nach_Meulebeeck

E Zás #23 – Uma Geral No que Tá Rolando!

1. Trabalho incrível da EBC para discutir criticamente o Descobrimento do Brasil. Através da carta de Pero Vaz de Caminha, antropólogos, historiadores, jornalistas e linguistas discutem as diversas facetas desse ato inaugural da nação brasileira.

 

2. Já tratei do quão legal é o lutador de MMA Jeff Monson em um post deste blog. Mas eis que descobri o ótimo site FIGHTLAND – uma franquia da VICE – onde tratam da histeria em torno do atleta na Rússia, onde ele é um dos estadunidenses mais adorados popularmente.

 

Ainda no mesmo site, tem essa matéria sobre o ativismo político do “Snowball” Monson.

3. Som novo do De La Soul, “Get Away (feat. The Spirit Of The Wu)”. Pra variar, sonzaço, com homenagem no sample ao Wu Tang Clan!

 

 

 

4. Este blog assina embaixo: NÃO HÁ MOVIMENTO SEM RITMO! Esse vídeo é das coisas mais incríveis que vi nos últimos tempos. Se liga na descrição do youtube: ”Dedicado ao povo de Baro. A vida tem um ritmo, ele está em constante movimento. A palavra para ritmo (usado pelas tribos Malinke) é FOLI. É uma palavra que engloba muito mais do que percussão, dança ou som. Ele é encontrado em todas as partes da vida diária. Neste filme, você não apenas pode ouvir e sentir o ritmo, mas você pode vê-lo. É uma extraordinária mistura de imagem e som que alimenta os sentidos e nos faz lembrar tudo que é essencial na vida”.

 

 

 

5. Finalmente!! Something From Nothing: The Art Of Rap, documentário do Mc e ator Ice-T. Vi na Mostra do Rio no ano passado e indico DEMAIS! Ice-T viaja de costa a costa dos Estados Unidos conversando com lendas do rap, como Snoop Dogg, Kanye West, Eminem, Afrika Bambaataa, Grandmaster Caz, Nas, Mos Def e outros rappers que mostram como e porque este gênero musical se tornou uma das maiores expressões da comunidade negra internacional.

 

 

 

6. E o coletivo italiano de escritores Wu Ming mostra porque o partido 5 Estrelas e seu líder Beppe Grillo não representam novidade política porra nenhuma e como são mais um tenebroso culto de direita tão característico da Itália. Como muita bobagem vem sendo dita sobre eles na imprensa brasileira, vale a leitura e a divulgação por todos os meios possíveis.

 

 

7. E como tão dizendo nas redes sociais, hoje pode até ser Dia do Índio, mas todos os outros dias no Brasil são dias do agronegócio. Fica aqui nossa lembrança pelo gesto histórico do eterno Poderoso Chefão, Marlon Brando:

 

 

 

8. O pessoal da Comuna no Rio de Janeiro recuperou um dos episódios mais bizarros da história da humanidade pra batizar uma festa que acontece no dia 26 de abril: a Epidemia de Dança de 1518. A ilustração que abre a matéria trata dessa maluquice. Pra preparar os corpos pra essa maratona da dança no Rio de Janeiro – ou onde você estiver, afinal não há revolução se não pudermos dançar, vai aí a tigrada estadunidense te ensinando uma ou duas coisinhas sobre o assunto:

Um pensamento sobre “E Zás #23 – Uma Geral No que Tá Rolando!

Os comentários estão desativados.