jeff-monson-cops

Silêncio = Morte – III

[Inspirado no polêmico – e estúpido – comentário do Morgan Freeman sobre como acabar com preconceitos, este blog vai publicar trabalhos de provocadores, agitadores, baderneiros, iconoclastas, enfim: de gente que transformou em arte o ato de ir aonde há silêncio e dizer alguma coisa. SIGAM-ME OS BONS!]

O The Ex certa feita escreveu que precisávamos de poetas e pintores, poesia e pinturas porque “mentes estreitas são armas feitas para destruição em massa” e que essas armas de destruição em massa (pessoas de mentes estreitas) eram como “ovelhas seguindo líderes loucos, rumo ao desastre”. Essa profissão de fé no poder de transformação da arte está na canção “Listen To The Painters” do álbum Turn – o último com G.W.Sok nos vocais e um dos melhores da última fase do grupo (que começa com Starters Alternators, pós-morte prematura de Tom Cora, o “quinto” Ex de então). Na mesma canção eles ainda botam nessa conta cineastas, escritores, dançarinos, músicos, atores, padeiros, eletricistas etc etc. Mas nada de colocarem mestres da “arte suave”, o jiu jitsu.

Compromisso com o anarco-comunismo e com a arte suave.

Compromisso com o anarco-comunismo e com a arte suave.

Anotem aí: Jeff Monson, um dos mais temidos peso pesados do MMA (que não participa do UFC por não concordar com algumas cláusulas contratuais) é um ativista anarquista atuante na região de Washington DC, nos Estados Unidos – inclusive foi preso tempos atrás por pichar palavras de ordem revolucionárias em prédios do governo.

E mais: Monson costuma endossar as bancas de livros itinerantes da AK Press e é um orgulhoso wobblie afiliado à IWW, o histórico sindicato revolucionário estadunidense.

Nas horas vagas, Monson treina jovens lutadores e é mestre em Psicologia, cuidando especificamente de psicologia familiar.

Nos dois vídeos abaixo, temos uma luta de Jeff Monson e o outro com o lutador propondo em programa de TV soluções comunistas libertárias para os problemas da América.

Neste interessante documentário, entre uma aula e outra de jiu jitsu, Monson fala sobre política nos Estados Unidos e suas posições anarco-comunistas.

Revolução é casca-grossa!

Revolução é casca-grossa!

Preste atenção à narração do minuto inicial: imagina o Galvão Bueno falando disso:

 

E costuma entrar com uma música que diz Glória à nossa Pátria livre, / Sólido esteio da amizade dos povos! / Que a bandeira soviética, bandeira popular, / Conduza-nos de vitória a vitória!

 

***

Na arte do futebol, os camaradas do Autônomos Futebol Clube representam mil grau, e participaram da Copa Hombre Nuevo, disputada no início de 2012. O torneio apostou em levar adiante um modelo de futebol alternativo dentro e fora das 4 linhas. Assim discutiu-se as negociatas no futebol, o lugar das torcidas, a questão de gênero no esporte dentre outros assuntos. Ou seja, futebol é lugar pra discussão política e por isso merecem estar aqui neste cantinho do blog!