"um hippie punk rajneesh"

Cinema em Casa: Contracultura em 2 tempos – realidade e ficção

Ah, os hippies: seu idealismo vago, suas doutrinas místicas furadas, sua falta de higiene. Que tempos! Que tempos!

Primeiro, um documentário caretaço do History Channel, Os Hippies, que vale sobretudo pelas imagens e, por ser amplamente conservador, pesar nas cores escuras e nada psicodélicas que vieram pós-Verão do Amor e a paranoia oriunda do excessivo consumo de drogas e da repressão política. O segundo, o filme The Trip, com Peter Fonda e Dennis Hopper, dirigido por um jovem Jack Nicholson e que tentou faturar em cima da onda toda do período. O filme é ruim ruim ruim de doer, mas guarda aqui e acolá alguns encantos e insights preciosos.

Anos 1980, rebordosa de ditadura militar no Brasil, o punk dá voz à juventude branca pobre de São Paulo e o resultado é o surgimento de uma das cenas punks mais inovadoras do mundo. E detalhe: trilha do grupo Rumo, só isso. Esse é o documentário Punk de São Paulo 1983. Já This Is England é um clássico atual inglês (com trilha sonora PERFEITA!) que trata de uma subcultura que se remodelou (e se “endireitou”) durante o curto verão da anarquia do punk inglês. A sinopse vai adiante e RECOMENDO altos: “Shaun tem 12 anos e vive com a mãe em uma pequena cidade costeira na Inglaterra, em 1983. Solitário, sofre com a ausência do pai, morto na Guerra das Malvinas. No começo das férias escolares, conhece uma gangue de skinheads, na qual encontra a amizade e os modelos de comportamento que procurava. Numa festa, é apresentado a Combo, skinhead mais velho que acabou de sair da prisão e o adota como protegido. A postura racista do homem impressiona os jovens, mas todos o admiram, e logo a gangue começa a aterrorizar as minorias étnicas da vizinhança.”

Um pensamento sobre “Cinema em Casa: Contracultura em 2 tempos – realidade e ficção

  1. Contracultura é um tema de suma importância pra entendermos vários dos comportamentos praticados hoje. Interessante como pucas pessoas sabem que, antes dos Hippies, o espírito rebelde já existia na chamada geração Beatnik, na década de 50.

    O filme sobre a Inglaterra me lembrou American History X e chamou a atenção, sem dúvida.

Os comentários estão desativados.