Desenho de Luciano Feijão

Deserto Gráfico Em Vitória

Desenho de Gabriel Albuquerque

Desenho de Gabriel Albuquerque

Se você participou de alguma forma da cena punk/hardcore nos anos 1990, de alguma forma você já ouviu falar do Luciano Feijão. O cara teve fanzine, banda ruim straight edge, criou polêmica MONUMENTAL (pros padrões fanzineiros de então) com membros do Dead Fish em razão de suposto racismo, fez banda foda – o Man Or Afro Man (baixe a demo aqui), cantou no Gaiola – melhor disco do Mukeka Di Rato, faz a melhor imitação de Zacarias do universo e sempre, SEMPRE, desenhou muito!

O cara acabou de abrir uma exposição em Vitória, Espírito Santo, Juntamente com Gabriel Albuquerque, chamada Deserto Gráfico, na galeria Homero Massena. E pelos desenhos que pude ver, tá bonita demais. O Feijão se especializou na obra do mestre Sérgio Toppi (cujo único livro publicado no Brasil, O Homem do Nilo, tem o poder de virar muito rápido HQ incontornável na vida de qualquer um), e seu traço é devedor, ao menos na meticulosidade e hachuras perfeitas, do trabalho do gênio italiano.

Abaixo, um trecho do release:

“A exposição  apresenta uma série com 20 desenhos criados a partir dos desdobramentos da palavra ‘deserto’, cuja abrangência temática possibilitou a construção de imagens que trazem para a discussão, de forma mais ampla, algumas questões sobre a linguagem do desenho.

Trabalhar com a perspectiva do ‘deserto’ é transitar entre a paisagem concreta e a ‘paisagem humana’, sendo esta uma compreensão sobre si mesmo e sobre o sentido daquilo que escolheu fazer. Trabalhar com a perspectiva do ‘deserto’ é também analisá-lo graficamente na intenção de compreender não só os dilemas visuais trazidos nas imagens, como também um outro entendimento dos porquês em realizá-los.”

Desenho de Luciano Feijão

Desenho de Luciano Feijão

Desenho de Gabriel Albuquerque.

Desenho de Gabriel Albuquerque.

Resumindo: Se estiver de bobeira em Vila Velha em dezembro, NÃO PERCA! E se você for rico, tá na hora de começar a investir dinheiro comprando os desenhos dele! O cara sempre foi uma das melhores cabeças do punk/hardcore e continua mandando brasa, só que ao invés de um palco, solta os demônios a partir de uma prancheta. Se trombar com o Luciano na exposição, peça pra ele contar a história do “fora” da gatinha do catecismo ou do “suposto” encontro com o Sergio Toppi numa esquina de BH…

Luciano Feijah nos tempos de Man Or Afro Man!

Luciano Feijah nos tempos de Man Or Afro Man!

Saiba mais sobre a exposição aqui e aqui.

Um pensamento sobre “Deserto Gráfico Em Vitória

Os comentários estão desativados.