Jaap Blonk

Quando que bonus dormitat Homerus – I

[“Também o bom Homero cochila”. Expressão de Horácio, que expressa a ideia que a perfeição absoluta não existe em poesia; assim sendo, até o grande Homero comete suas falhas. Aqui, usamos para não FALHARMOS na missão de conhecermos mais e mais poesia. Todas as terças colocarei algum poema ou texto relacionado à poesia e um link do MAJESTÁTICO site Ubu (não conhece? Esquece aqui e vai pra lá AGORA!) de poesia visual. Quer ter seu poema publicado aqui? entre em contato! Regozijai-vos, plebeus!]

Inaugurando a série, poema do poeta contemporâneo Heitor Ferraz, extraído de seu ótimo livro Resumo do Dia, lançado pela Ateliê Editorial – atualmente, infelizmente, fora de catálogo. PORÉM, na Estante Virtual com preços camaradas. No blog dele dá pra ver que o cara sabe o que tá fazendo.

O Deus

Quando a noite é só barulho
de um galo desregulado
e o apito distante de um guarda-noturno

Nesta hora
em que os corpos procuram a ausência
tão necessária
e a dor
um ponto de vista

Procuro em cada canto do quarto
– olhos de treinada coruja –
o deus que me pronuncia.

***

Jaap Blonk

E aqui, pode-se baixar vários trabalhos de poesia visual de Jaap Blonk, que, na realidade, ganha vulto dentro da cena global de poesia SONORA.

Se você é fã do The Ex como eu, com certeza o conhece dos “ruídos” da intro de “Kokend Asfalt” do álbum Ex Orkest, no vídeo abaixo. Ah, e sim, você ainda o verá muito por aqui!